top of page

Tempo é vida: Fiocruz testa uso de drones para transporte de material biológico


Para agilizar o transporte de materiais biológicos importantes, a Fiocruz de Brasília está testando a utilização de drones como meio veloz e seguro de locomoção. A novidade já passou por uma prova de conceito, na qual são simuladas as condições necessárias para o transporte, mas sem a utilização do material, e foi aprovada. Para um percurso que seria feito de carro em 40 minutos, o drone percorreu 8,2 km em 16 minutos, economizando 60% do tempo e reduzindo custos em 28%.

A inovação logística vem sendo desenvolvida pela Fiocruz junto com a Universidade de Brasília (UnB) e o Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) e da startup H4ndsLab. Em um primeiro momento, o uso do drone está sendo avaliado para o transporte de material ligado ao controle da covid-19 e da tuberculose em Brasília, mas pode ser ampliado para testes, exames e experimentos.

“Esse projeto pode ser importante também no transporte de órgãos para transplante ou na entrega de sangue, por exemplo. Acreditamos que ele possa acelerar o desenvolvimento de soluções para instituições de pesquisa, laboratórios e hospitais”, afirmou Luis Eduardo Ludgero, fundador da H4ndsLab. Agora a novidade será testada com material biológico de fato, como parte do doutorado de Olga Machado, da Faculdade de Medicina da UnB. que estuda vigilância de casos de tuberculose associados à covid-19.


Córneas de boi

A ideia para a utilização de drones surgiu quando uma pesquisadora do Rio de Janeiro precisava de córneas de boi em testes sobre irritação ocular, mas a distância inviabilizava a realização. O abatedouro que oferece as córneas fica a cerca de 200 km do laboratório, e as córneas precisam ser utilizadas até quatro horas após a coleta – o que, após uma viagem de cerca de 3,5 horas de carro, tornaria o uso impossível.

Diante do alto custo do uso, por exemplo, de um helicóptero, os drones se revelaram uma solução potencialmente perfeita. O projeto recentemente foi aprovado no Programa de Inovação Aberta DF Inovador, uma chamada pública da FAP-DF, que concedeu R$ 50 mil, em um prazo de quatro meses, para que a Fiocruz entregue uma prova de conceito mostrando a viabilidade e a segurança da utilização dos drones como meio de transporte de materiais biológicos.


Fonte: https://www.hypeness.com.br/2022/10/tempo-e-vida-fiocruz-testa-uso-de-drones-para-transporte-de-material-biologico/




0 visualização0 comentário
bottom of page